Reprodução

Um homem de 36 anos foi condenado cumprir pena de 16 anos na prisão, inicialmente em  regime fechado. O acusado Jair Rodrigues Alves foi considerado culpado pela morte da ex-companheira Amélia Maria Damaceno de 48 anos, em abril de 2016.

O caso foi julgado no Fórum da Comarca do município, na última terça-feira (11). O conselho de sentença do Tribunal do Júri reconheceu a autoria e as qualificadoras – recurso que impossibilitou a defesa da vítima e também por configurar violência doméstica e familiar, o que qualifica o crime em razão do gênero.

O Ministério Público Estadual denunciou o acusado por crime de homicídio qualificado pela utilização de recurso que impossibilitou a defesa da vítima, por motivo fútil e emprego de meio cruel, prevalecendo da condição do sexo feminino e das relações familiares.

A defesa do acusado sustentou a tese de homicídio simples. Segundo consta o inquérito policial, o acusado estava separado e não aceitava o fim do relacionamento, inclusive já havia ameaçado a matar a vítima. No dia do crime, conforme o inquérito, o homem foi até a casa da vítima para tentar reatar o relacionamento, porém, a mulher foi surpreendida e morta com golpes de pau. Com informações do Folha do Vale.

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui