Em entrevista concedida ao programa 96 Notícias 1ª Edição, com Rony Martins na manhã desta quarta-feira (08), o Professor Euclides da UNEB (Campus XII Guanambi), explicou categoricamente acerca da greve das Universidades Estaduais de todo Estado Baiano, que teve início através de uma paralisação em caráter de Advertência; segundo o movimento Grevista das Instituições equivalente a (UEBA), eles estariam enfrentando uma grave crise financeira, e que a falta de comprometimento do Governo do Estado poderá levar a UNEB, UESF, UESB e UESC a aderir a greve por tempo indeterminado. Em pautas a Categoria Sindical reivindicam os seguintes e principais critérios:

* Aumento da R.L.I – Orçamento da Receita Líquida de Imposto de 5% para 7%.
* Corte Orçamentário – O movimento destaca a importância da redução dos Cortes Orçamentários do Governo, que segundo os grevistas a cada ano cortam ainda mais as verbas de custeio e investimento.
*Reajuste Linear – Com data-base em 1º de janeiro, o Reajuste Linear dos servidores públicos que apenas repõem as perdas inflacionárias do ano anterior de (6,41%), até o fechamento desta matéria segundo os grevistas ainda não havia sido pago.
Dentre essas, outras reivindicações serão pautadas, contudo o intuito maior do movimento é mobilizar o Governo em defesa das Universidades Públicas que consideravelmente se tornaram Patrimônio do Estado da Bahia.
Um comitê será lançado nesta quarta feira dia (08), em defesa da Educação Pública, na luta contra a mercantilização da educação e os ataques do capital privado, o comitê contará com a participação da ADUNEB, das demais Universidades Estaduais Baianas, da Regional Nordeste III do ANDES-SN e da CSP-CONLUTAS/BA; Um dia propício, já que se comemora nesta data “O Dia Estadual em Defesa da Educação Pública”.

Fonte: ANDES (Sindicato Nacional) – CSP-CONLUTAS (Central Sindical e Popular)
Publicação: 96 FM Notícias
Edição: Rafa Nunes

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui