21.6 C
Guanambi
16.5 C
Vitória da Conquista

Justiça condena oito réus da Operação Hashtag por organização terrorista

De acordo com as investigações, de março a julho de 2016, os condenados se dedicaram a promover o Estado Islâmico

9,097FãsCurtir
15,413SeguidoresSeguir
261SeguidoresSeguir
823InscritosInscrever
Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.

Últimas Notícias

Mais Lidas

Advertisement

Redação do Blog

Os oito acusados de envolvimento com organizações terroristas presos durante a Operação Hashtag foram condenados nesta quinta-feira (4) pelo juiz federal Marcos Josegrei da Silva, da 14ª Vara Federal de Curitiba. Com base em matéria do portal Correio, o magistrado acolheu os argumentos do Ministério Público Federal e condenou os réus pelos crimes de promoção de organização criminosa, recrutamento para a prática de atos de terrorismo e associação criminosa.

Na sentença, o juiz manteve as prisões de Leonid El Kadre de Melo, Alisson Luan de Oliveira, Luis Gustavo de Oliveira e Fernando Pinheiro por entender que eles representam risco se forem colocados em liberdade. Já os demais condenados, Hortencio Yoshitake, Israel Pedra Mesquita, Levi Ribeiro Fernandes de Jesus E Oziris Moris Lundi dos Santos Azevedo poderão recorrer da sentença em liberdade.

De acordo com as investigações, de março a julho de 2016, os condenados se dedicaram a promover a organização terrorista Estado Islâmico por meio de publicações em perfis das redes sociais Facebook, Twitter e Instagram. Os condenados usavam grupos fechados do Facebook para compartilhar material extremista e planejar atentados em território brasileiro.

Penas
Ao decretar a condenação, o juiz afirmou que Leonid El Kadre de Melo, preso desde julho do ano passado, era o “líder máximo” entre os envolvidos. Ele foi condenado pelos crimes de promoção de organização terrorista, recrutamento com o propósito de praticar atos de terrorismo e associação criminosa, com pena total de 15 anos, 10 meses e cinco dias de prisão, sendo 13 anos, oito meses e 15 dias de reclusão relativos à prática de crime equiparado a hediondo, com regime inicial de cumprimento da pena fechado.

- Advertisement -

Considerado o segundo na linha hierárquica da organização criminosa, Fernando Pinheiro Cabral, preso desde agosto do ano passado, foi condenado a cinco anos e seis meses de reclusão, em regime fechado, pelo crime de promoção de organização terrorista, que é equiparado a hediondo.

Já Luís Gustavo de Oliveira, Alisson Luan de Oliveira, Oziris Moris Lundi dos Santos Azevedo, Levi Ribeiro Fernandes de Jesus, Hortencio Yoshitake e Israel Pedra Mesquita foram condenados pelos crimes de promoção de organização criminosa e associação criminosa.

Luís Gustavo de Oliveira, preso desde agosto do ano passado, foi condenado a seis anos e cinco meses de prisão.Alisson Luan de Oliveira, que também já estava preso, foi condenado a seis anos e 11 meses de detenção.

Oziris Moris Lundi dos Santos Azevedo foi condenado a seis anos e três meses de prisão. Já os demais envolvidos – Levi Ribeiro Fernandes de Jesus, Hortencio Yoshitake e Israel Pedra Mesquita – foram condenados a seis anos e três meses de reclusão.

Investigação
A Operação Hashtag foi deflagrada pela primeira vez no dia 21 de julho do ano passado. Nas três primeiras fases, 15 pessoas foram presas em nove estados e encaminhadas à Penitenciária Federal de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul. No último dia 6, a quarta fase da operação cumpriu dois mandados de condução coercitiva e dois de busca e apreensão em São Paulo.

Oportunidades Justiça condena oito réus da Operação Hashtag por organização terrorista

Deixe uma resposta

Relacionadas