Imagem Ilustrativa

Tiago Marques | Agência Sertão

Na sessão desta segunda-feira (27), a Câmara de Vereadores de Guanambi aprovou um projeto de lei que dispõe sobre a proibição de recolhimento, retenção ou apreensão de veículos automotores pelo não pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

O projeto de lei é de autoria do vereador Edileno (DEM), para virar lei, é necessária a sanção por parte do prefeito Jairo Magalhães. O texto aprovado determina que a cobrança de impostos devidos deverá ser realizada através dos procedimentos legais específicos, sendo vedado o uso de meios confiscatórios.

“Muitas cidades estão apreendendo veículos em virtude do IPVA atrasado, logo, obrigando o cidadão a pagar os impostos devidos. Portanto, confiscando os veículos de forma arbitrária, não oferecendo o direito à ampla defesa e ao contraditório como estabelece a Constituição Federal”, argumentou o vereador.

Desde o início do mês de julho, o Detran da Bahia suspendeu a realização das blitz para conferência do pagamento do IPVA. A suspensão se deu por conta de uma decisão da 1ª Vara da Fazenda Pública em Vitória da Conquista. A justiça determinou o fim das apreensões até que o Estado da Bahia disponibilize o pagamento isolado do Certificado de Registro do Licenciamento Veicular (CRLV) independentemente do pagamento do IPVA, multas e quaisquer outras taxas. A multa estipulada pelo descumprimento da medida é de R$ 100 mil por operação de blitz.

Em 2016, a prefeitura de Guanambi leiloou mais de 350 veículos apreendidos, na última terça-feira (21), foi publicada uma portaria no Diário Oficial do Município nomeando comissão para realização de um novo leilão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui