Reprodução

O Ministério Público Eleitoral, por meio da Procuradoria Regional Eleitoral na Bahia (PRE-BA), requereu ao Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) o levantamento das candidatas que receberam recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha e do Fundo Partidário e a respectiva quantidade de votos obtida. O requerimento foi formulado pelo procurador Regional Eleitoral, Cláudio Gusmão, em sessão no TRE nesta segunda-feira (18), e foi deferido pelo presidente do tribunal.

Segundo o procurador, a intenção é cruzar os dados com outras informações, relacionadas ao desempenho das candidatas nas eleições e as respectivas prestações de contas. Com isso, a PRE pretende verificar se o valor repassado foi efetivamente utilizado na campanha eleitoral ou se há indícios de apropriação ou de desvio da sua finalidade.

Uma reportagem publicada no site Bahia Notícias nesta terça-feira (19), apontou que uma gráfica ligada ao DC (antigo PSDC) recebeu mais de R$ 350 mil em verba pública para o fornecimento de material de campanha para quatro candidatas do partido com indícios de candidaturas laranjas nas Eleições 2018.

Juntas, Maria do Socorro de Cristo (DC), Luciene Alves Vieira (DC), Neiva Maria Santana Guerra (DC) e Ana Claudia da Silva Lima (DC) somaram pouco mais de 600 votos no pleito, mas receberam do Fundo Especial de Financiamento de Campanha um total de R$ 434.900,00.

Dessa verba, pelo menos R$ 351 mil foram destinados a gráfica Expressão Papelaria e Serviços, que pertence a Noel da Silva Vilela Filho, filiado ao partido Democracia Cristã desde 2011. Todos os serviços foram contratados entre os dias 19 de setembro de 2018 e 29 de setembro do mesmo ano.

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e seja um assinante - Saiba como!

 

Confira o áudio desta notícia

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui