Reprodução
Anúncio


Agentes da 22ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin) cumpriram um mandado de prisão preventiva em desfavor de Joaquim José da Silva (Quinca), de 42 anos, nesta quinta-feira (11). Ele é acusado de assassinar Iara da Paixão Souza, de 11 anos, no dia 23 de março de 2018, no distrito de Canabrava, em Malhada.

A menor foi encontrada desacordada dentro de um buraco localizado às margens de um córrego, no mesmo distrito que morava. A vítima morreu quatro dias depois, vítima de parada cardíaca no Centro de Tratamento e Terapia Intensiva (CTI), no Hospital Regional de Guanambi (HRG).

Joaquim foi preso em 2018 acusado de tentar estuprar uma menor na região da Lagoa dos Patos, também em Malhada, mas foi liberado por falta de provas.

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e seja um assinante - Saiba como!

 

Investigação

Reprodução

Agentes do SI-Serviço de Investigação da 22ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin), assumiram as investigações após o governador Rui Costa (PT), visitar o município de Malhada, no dia 30 de abril, e os familiares de Iara pediram ajuda ao Governador Rui Costa (PT).

As investigações apontaram que o crime foi cuidadosamente planejado pelo autor, o qual mapeou os passos de vítima durante meses. No dia do crime ele teria esperado a menor dentro do córrego, como ela se recusou a fazer o que ele queria iniciou uma perseguição por mais de 300 metros.

Segundo o coordenador o Clécio Magalhães, com o detido, a polícia apreendeu uma espingarda, sendo autuado também em flagrante por posse de arma de fogo. Joaquim e a arma foram apresentados na Delegacia Territorial de Guanambi, ficando à disposição da Justiça. Informações do Folha do Vale.

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui