Reprodução

O Estado da Bahia acaba de dar mais um passo na construção de um futuro inovador. O Edital Centelha Bahia, que vai financiar negócios inovadores, foi lançado no Espaço Lazareto, na Federação, na manhã desta terça-feira (18). O evento reuniu colaboradores da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), das universidades estudais e federais, e do ecossistema de inovação do estado.

O Centelha Bahia irá conceder R$ 1,62 milhão para capacitar empreendedores que buscam desenvolver produtos, processos ou serviços que possam otimizar a vida da população baiana, por meio de negócios inovadores.

De acordo com a secretária da Secti, Adélia Pinheiro, ofertar financiamento aos projetos é uma forma de beneficiar a sociedade com as ideias que são produzidas no campo científico. “O próprio nome ‘Centelha’, em alusão a como este projeto é percursor em disseminar conhecimento científico, dá o sentido de início, de uma chama que primeiro desperta, depois se espalha e, por fim, se estabelece em todos os campos”, afirmou Adélia.

O diretor da Fapesb, Márcio Costa, também acredita que é necessário trazer o projeto teórico para a prática e, assim, impactar em melhorias para a sociedade. Segundo ele, a tecnologia impulsiona a produtividade e gera redução de custo. “Um projeto científico pode se transformar em construção de moradias sociais, remédios mais baratos e até novas vacinas para combater doenças. É necessário entender que quando se fala de inovação, ela não deve ser tratada como um custo e, sim, um investimento, porque tudo que é destinado para produção científica retorna como benefício para a sociedade”, destacou.

O gerente do Departamento de Fomento à Interação entre Ciências Aplicadas e Inovação da Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep), Marcelo Camargo, ressaltou que a união entre os órgãos presentes irá certificar que este projeto tenha continuidade para que a Bahia receba o retorno merecido. A expectativa, segundo ele, é lançar novos editais, como o Centelha, nos próximos anos.

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e seja um assinante - Saiba como!

 

Também estiveram presentes na cerimônia a reitora de Pesquisa de Pós-Graduação da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), Silvane Santos, e o representante da Pró Reitoria da Universidade Federal da Bahia (Ufba), André Garcês, bem como a secretária de Cultura do Estado, Arany Santana, o presidente da Academia de Ciências da Bahia, Jailson Bittencourt, e o reitor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Silvio Soglia.

Parcerias

A iniciativa da Fapesb, que é vinculada à Secti, integra os esforços do Governo do Estado para impulsionar setores estratégicos da economia local, utilizando a criatividade baiana para gerar renda e empregos. O Programa Centelha é resultado de uma ação cooperada de parceiros do Ecossistema de Inovação.

Na Bahia, a execução do edital é da própria Fapesb, enquanto no âmbito federal fica por conta da Finep e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). São também apoiadores o Conselho das Fundações de Amparo (Confap), o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) e a Fundação CERTI.

Fonte: Ascom/Secti

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui