Divulgação

A Comissão Especial do Processo de Escolha do Conselho Tutelar de Guanambi informou  que será publicado Edital para realização de uma nova prova, objetivando a escolha dos candidatos, as eleições para o quadriênio 2020/2023. O novo edital, de acordo com a comissão, permitirá a inscrição de todos os interessados em se candidatar.

O comunicado foi publicado no Diário Oficial do Município, desta quinta-feira (18), especificando que o número de candidatos habilitados para a fase eleitoral do processo não atingiu o número mínimo exigido no edital n° 003/2019.

A prova de conhecimentos foi realizada no domingo (14). Os candidatos que atingiram o percentual de 60% das questões já estão classificados para a próxima etapa, os demais foram reprovados. O resultado foi disponibilizado na edição desta quinta-feira (18), do Diário Oficial do Município.

Apenas seis, dos 34 candidatos foram aprovados, 21 foram reprovados, 6 tiveram reprovação por se ausentarem no dia da prova e um desclassificado. O processo de escolha para os membros do conselho tutelar só ocorrerá com o número mínimo de 10 candidatos pretendentes, devidamente habilitados.

A votação está prevista para o dia 6 de outubro de 2019. Nas eleições anteriores em Guanambi, para o quadriênio 2016/2019, 4.062 pessoas foram as urnas no Colégio Municipal José Neves Teixeira e no Colégio Josefina Teixeira de Azevedo escolher os responsáveis por zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente.

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e seja um assinante - Saiba como!

 

Ao todo, 16 candidatos disputaram as 5 vagas de conselheiro tutelar titulares e seus respectivos suplentes, cada eleitor podia votar em até 5 nomes à época. O novo edital permite votar em apenas um candidato.

Candidatos reclamaram da aplicação das provas

A aplicação da prova foi marcada por polêmicas e gerou reclamações de candidatos. Uma candidata relatou à Agência Sertão que não foi disponibilizada ata para o candidato relatar ocorrências.

Segundo a candidata, os envelopes contendo os gabaritos e cadernos de questões não estavam lacrados e plastificados, apenas grampeados. Os cadernos de questões foram retidos e não disponibilizados para o candidato recorrer às divergências constatadas.

A prova tinha ainda questões com duas alternativas iguais como resposta, questões elaboradas com erros e discordâncias que dificultaram o entendimento das questões.

Das 40 questões da prova, três foram anuladas pela comissão responsável após recursos de candidatos.

Resultado

2 comentários

  1. De acordo com o edital este ano cada eleitor votará apenas em 1 candidato o que acabou por afastar inscritos ao certame e não mais em 5 como noticiado.
    Pela lista de inscritos muitos ali não preenchem as exigências, não sei como suas candidaturas foram deferidas.

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui