Em Machado, no Sul de Minas, foto de homem salvando dois cães na enchente viralizou / Reprodução da internet

As chuvas intensas voltaram a causar transtornos para moradores de municípios da Zona da Mata mineira. Nesta quinta-feira (13), algumas localidades registram chuvas de mais de 180 mm.

Muitos moradores atingidos pelas enchentes do fim do mês de janeiro ainda tentavam reerguer suas vidas e voltaram a ter problemas com o grande volume de água que caiu, fazendo transbordar rios, alagando ruas e invadindo casas e comércios.

Os alagamentos causaram interdição em diversas ruas e rodovias da região, deixando comunidades inteiras isoladas ou parcialmente isoladas.

Os maiores volumes, segundo os dados do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), foram registrados nas cidades de Viçosa (184 mm), São Pedro dos Ferros (172 mm), Raul Soares (158 mm) e Rio Casca (126 mm).

Na cidade de Teixeira, o ribeirão que corta a cidade transbordou causando inundações em vários bairros. Em Raul Soares o rio Santana voltou a transbordar e invadir casas, um clube social ficou debaixo d’água e uma ponte ficou interditada, deixando comunidades isoladas.

A chuva forte durante a madrugada alagou diferentes pontos da cidade de Ponte Nova. Vídeos de moradores mostram a força da correnteza em algumas ruas. A prefeitura optou por suspender as aulas das escolas municipais no turno da tarde, mas os estudantes que compareceram às instituições pela manhã foram atendidos.

Também foram registradas enchentes em Abre Campo, Matipó, Manhuaçu, Recreio, Palma, Laranjal, Cataguases, Tocantins, Tabuleiro, Guiricema, Piraúba, Astolfo Dutra,  São Sebastião da Vargem Alegre, Muriaé, Teixeiras, São Miguel do Anta, Cajuri, Ervália, Leopoldina e Ubá.

No Sul do Estado, a chuva atingiu cidades como Pousa Alegre, Varginha, Campos Gerais, Machado, entre outras.

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui