Reprodução

Setenta e seis cadetes da Academia da Força Aérea (AFA) em Pirassununga, no interior de São Paulo, foram atingidos por um surto de sarampo em menos de 30 dias. Outros 25 pacientes aguardam resultados de exames que, se confirmados, elevará o total de contaminados a 101.

O total de casos já confirmados representa 11% dos 692 cadetes que atualmente estão na academia, cujo curso tem duração de quatro anos, segundo a Folha de S. Paulo.

Os casos começaram a  ser registrados no final de janeiro. Um fato específico do sarampo é que ele pode ser transmitido a outras pessoas antes mesmo do aparecimento dos sintomas, um dos fatores que o torna um vírus com extrema facilidade de expansão.

O local foi alvo de um bloqueio vacinal a partir do dia 21 e todos os cadetes com suspeitas dentro da AFA foram retirados das atividades coletivas e colocados em isolamento de quatro dias nos alojamentos como medida protetiva.

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui