Reprodução

Em tempo de pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), moradores da região rural do distrito de Morrinhos, em Guanambi, estão preocupados com a movimentação de trabalhadores das obras da Ferrovia de Integração Oeste Lesta (Fiol).

Na última segunda-feira (30), o Consórcio Fiol , formado por empresas Btec (antiga Pavotec) e LCM iniciou a transferência de máquinas pesadas que estavam em Brejinho das Ametistas, distrito de Caetité, para a região de Morrinhos.

A mudança se deu pelo decreto expedido pela prefeitura de Caetité na semana passada. A normativa municipal suspende as atividades industriais de extração, de transformação, de construção civil e similares. A exceção é apenas para indústrias de alimentos e de geração de energia.

Já em Guanambi, o último decreto sancionado no sábado (28), flexibilizou as restrições, autorizando as atividades de construção civil.

Cerca de 250 operários trabalham atualmente na obra. São trabalhadores da região e de várias outras regiões do país que precisam se aglomerar no transporte até o local da obra e nas áreas de convivência dos canteiros, como os refeitórios.

Além dos moradores da região da nova frente de trabalho, trabalhadores da obra também relataram à reportagem da Agência Sertão estarem com medo de contrair a doença em meio às aglomerações do dia a dia de trabalho.

A empresa disse que está tomando medidas preventivas, como o aumento no número de ônibus, diminuindo a aglomeração no transporte e limitação do uso do refeitório. Além disso, os trabalhadores de outras cidades estão há algumas semanas ser viajar para suas casas, assim como os moradores dos alojamentos que estão em quarentena.

O Consórcio Fiol é responsável pela construção do Lote 5 da ferrovia, etapa que compreende o trecho entre Caetité e a ponte ferroviária no município de Bom Jesus da Lapa. Este trecho faz parte da segunda etapa do projeto, compreendido entre Caetité e Barreiras. A primeira etapa vai de Ilhéus a Caetité e a terceira, ainda em sem início das obras, vai de Barreiras até Figueirópolis, no Tocantins. Ao todo, a ferrovia terá 1527 km de extensão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui