Divulgação

Seis tomógrafos adquiridos pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) no início deste mês começam a ser entregues a partir desta sexta-feira (24). Os equipamentos serão alocados em quatro unidades de saúde em Salvador, um em Caetité e outro em Paulo Afonso.

De acordo com a Assessoria de Comunicação da Sesab, foram investidos R$ 9,2 milhões na aquisição dos tomógrafos que irão ajudar no tratamento de pessoas contaminadas com o novo coronavírus (Covid-19).

Segundo o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, os novos equipamentos asseguram um tratamento mais preciso. “Estamos trabalhando para garantir que os pacientes sejam diagnosticados e tratados da forma mais adequada. Temos o compromisso de investir em inovação e tecnologia, reduzindo assim o tempo de espera por exames de imagem de alta complexidade e melhorar os níveis de qualidade no atendimento dos pacientes”, afirma o Secretário.

As entregas estão previstas para o hospital de campanha que está sendo montado na Arena Fonte Nova, nesta sexta-feira (24), no Hospital Metropolitano, na segunda-feira (27), e no Hospital Mater Dei, na terça-feira (28) em Salvador. Já na quarta-feira as entregas serão feitas no Hospital Espanhol em Salvador e no Hospital Municipal de Caetité.

De acordo com a Sesab, o Hospital Nair Alves de Souza, em Paulo Afonso, em breve, também vai receber um tomógrafo.

A subsecretária da Saúde, Tereza Paim, explica a importância dos tomógrafos para o tratamento da Covid-19. “A tomografia computadorizada de tórax é um exame muito esclarecedor, é bem sensível para pacientes que apresentam insuficiência respiratória por causa da Covid-19. O exame traduz anatomicamente a condição do pulmão e faz com que esse diagnóstico fique mais preciso. É também um exame de rastreio intermitente da melhora ou piora clínica do paciente. É um equipamento imprescindível para todos os hospitais que cuidam dos pacientes covid positivos”.

Tereza Paim informa que quando o surto estiver controlado, os equipamentos serão realocados para reforçar outras unidades. “Quando passar essa fase, os equipamentos serão destinados a outros hospitais que estamos montando, que estão sendo terminados, e serão incluídos também em ampliações de leitos que nós já temos dentro da própria rede de saúde. São equipamentos que não deixarão de ser utilizados, todos serão aproveitados em locais onde é necessário se manter a assistência à saúde, independente da pandemia”.

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui