São Paulo irá receber a fase 3 dos testes pré-clínicos de uma vacina contra a Covid-19. Essa vacina foi desenvolvida em parceria entre o Instituto Butantan e a farmacêutica chinesa Sinovac.

Os testes serão feitos em 9 mil voluntários no Brasil, e a seleção das pessoas será feita pelo próprio Butantan, através de parcerias do instituto com 16 centros de estudos clínicos pelo país. O anúncio do acordo foi feito nesta quinta-feira, em coletiva do governo do estado de São Paulo.

A partir do sucesso nessa fase 3 dos testes, a previsão é que a vacina seja disponibilizada no SUS em junho de 2021. De acordo com o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, na corrida pela imunização contra o coronavírus, a vacina feita pelo instituto Butantan com a Sinovac é uma das que está em fase mais avançada no mundo.

Ainda conforme Dimas Covas, a vacina sino-brasileira não tem componentes ativos da Covid-19, apenas fragmentos do vírus, e usa uma tecnologia já dominada pelo Instituto Butantan. Por isso, com a aprovação nos testes clínicos, o Instituto, que já produz mais de 1 milhão de vacinas contra a gripe por dia, poderá implementar rapidamente a produção em escala industrial para fornecimento ao SUS.

Mesmo com a promessa da vacina, as medidas de higiene e isolamento devem continuar para evitar a contaminação, conforme explicou Sergio Cimerman, diretor do Instituto de Infectologia Emilio Ribas.

Segundo dados do boletim epidemiológico de São Paulo, divulgados nesta quinta-feira, o estado tem mais de 162 mil casos, e 10.145 óbitos por Covid-19.

Via Rádio Agência Nacional

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui