Foto: PRF/ Divulgação

Nos primeiros seis meses do ano, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Bahia foi responsável pela apreensão de 5 toneladas de drogas, sendo 3,5 toneladas de maconha, 1,4 toneladas de cocaína e mais 10 quilos de crack.

De acordo com a PRF, os números apresentados entre janeiro e junho deste ano, superam em dez vezes (+803%) o volume de cocaína apreendido no mesmo período do ano passado, o que representa um impacto financeiro de 55 milhões para os narcotraficantes. No primeiro semestre de 2019, a PRF havia registrado a apreensão de 154 quilos de cocaína; 6,3 toneladas de maconha; e 93 quilos de crack.

Em todo o ano de 2019, a PRF-BA apreendeu 1,3 tonelada de cocaína, ou seja, as apreensões de cocaína dos seis primeiros meses de 2020 já superaram os 12 meses de 2019.

Balanço da criminalidade 1º semestre | divulgação PRF

A PRF apreendeu ainda nas rodovias baianas 5.664 comprimidos de ecstasy, 95 armas de fogo (+100%), 1,3 milhões de maços de cigarro, 2.589 munições (+974%) e 632 veículos e agregados recuperados (furto, roubo e adulteração; +35%).

Além disso, foram presas 1.067 pessoas, 1.617 animais silvestres/exóticos foram resgatados, bem como foram apreendidos 169,5 mil litros de bebidas contrabandeadas (+330% em relação ao mesmo período do ano passado) e 170,96 m³ de madeira nativa.

Para a PRF-BA, uma das razões para o aumento das apreensões é que muitos acusados “imaginam que não haverá policiamento por conta da redução do fluxo das rodovias” devido à pandemia, o que acaba gerando o aumento das apreensões de drogas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui