Imagem Ilustrativa / Reprodução

Após anunciar a reabertura de seus estabelecimentos para esta terça-feira (4), mesmo com proibição da prefeitura de Guanambi, representantes de seis academias da cidade emitiram uma nova nota no início da tarde desta segunda-feira (3), informando que irão se reunir com o prefeito Jairo Magalhães.

Na nova nota, os responsáveis informaram que a reunião será na manhã desta terça-feira e que irão aproveitar a oportunidade para reafirmar o compromisso com a saúde e reapresentar os protocolos de segurança, além de “fortalecer a importância da prática de regular de atividade física e dos profissionais de Educação Física perante a pandemia”.

Divulgação

No dia anterior, eles publicaram uma nota informando que iriam descumprir o decreto municipal, abrindo por conta própria suas academias. Eles justificaram que a prefeitura estava descriminado o setor, permitindo o funcionamento do comércio considerado não essencial e não permitindo o funcionamento de seus estabelecimentos, que seriam promotores da saúde.

Mesmo antes da reunião e de uma posição oficial do prefeito, a nota afirma que as academias anunciarão a data exata de abertura após o encontro. “Fiquemos no aguardo da reunião para informamos a data exata do retorno das nossas atividades”, diz.

No dia 24 de julho, a prefeitura de Guanambi decretou o fechamento do comércio não essencial a partir do dia 28. No entanto, boa parte dos comerciantes não respeitou a norma e abriu seus comércios normalmente. A prefeitura não informou se aplicou sanções aos estabelecimentos que descumpriram o decreto.

Na última sexta-feira (31), a prefeitura emitiu um novo decreto permitindo o retorno das atividades de lojas, salões de beleza e centros de estética. Bares, restaurantes e lanchonetes continuaram com funcionamento permitido apenas por meio de serviço de entrega. Hotéis, pousadas e motéis também estão impedidos de receber hóspedes e igrejas de realizar cultos presenciais. As academias também continuaram proibidas de reabrir.

Em uma transmissão ao vivo, o prefeito Jairo Magalhães disse que a decisão de permitir ou não o funcionamento das atividades é baseada em pareceres de técnicos da secretaria de Saúde e refletem a situação de cada momento.

A assessoria de comunicação da prefeitura de Guanambi confirmou a reunião com o prefeito e com o Comitê de Enfrentamento à Pandemia e disse que a decisão sobre reabertura ou não será baseada no aumento ou diminuição do número de casos de pessoas infectadas na cidade. A prefeitura ressaltou ainda que o descumprimento do decreto poderá acarretar em medidas administrativas e judiciais.

Segundo o parágrafo 6º do artigo 1º do decreto municipal, eventos esportivos, academias,
boates, cinemas, espetáculos de qualquer natureza, shows, atividades de clubes de serviço, lazer e similares estão suspensos no município. O mesmo regulamento estabelece que quem descumprir as determinações estará sujeito às penalidades previstas no código de Código de Polícia Administrativa do Município de Guanambi e sanções nas esferas civil ou criminal.

Histórico

Desde 17 de de março, as primeiras medidas foram tomadas para conter o avanço do coronavírus no município, com a proibição de aglomerações e cancelamento de aulas. No dia 23 do mesmo mês, o comércio considerado não essencial foi proibido de funcionar. Somente no dia 7 de abril, um novo decreto revogou a proibição. No entanto, as academias só foram permitas em 5 de maio.

Após o surgimento dos primeiros casos da Covid-19 na cidade, um novo decreto restringiu o funcionamento das atividades pela segunda vez em 15 de maio. As academias foram autorizadas a funcionar novamente em 19 de junho.

Por fim, em 24 de julho um novo decreto proibiu as atividades pela terceira vez.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui