Isac Nóbrega | Rádio Agência Nacional

O medicamento nitazoxanida, originalmente usado contra verminoses, é o primeiro a se mostrar cientificamente eficaz no combate à covid-19, em pacientes na fase inicial da doença. Isso porque mata o novo coronavírus, sem danificar a célula onde ele se hospeda. A conclusão é de pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que estudaram os efeitos do remédio em 1.575 voluntários que tinham apresentado sintomas da Covid-19.

A professora da UFRJ Patrícia Rocco, responsável pelo estudo clínico, destacou que a pesquisa foi feita em tempo recorde e durou apenas 4 meses. A pesquisadora atribui a rapidez à eficiência dos trabalhadores dos Correios, que cuidaram do transporte e do armazenamento das amostras, e das equipes médicas em sete localidades: São Caetano, Barueri, Sorocaba, Bauru e Guarulhos (SP); Juiz de Fora (MG); e Ceilândia (DF).

A pesquisadora destacou as vantagens do uso da nitazoxanida na redução da carga viral, mas disse que não poderia apresentar mais detalhes, para não comprometer o ineditismo do resultado, submetido à revisão para ser publicado em uma revista científica internacional. O estudo já foi apresentado à Comissão Nacional de Ética em Pesquisa e aos sete locais onde as pesquisas ocorreram.

Em laboratório, a nitazoxanida já havia reduzido em 94% a carga viral, destruindo quase todas as amostras do Sars-CoV-2, o novo coronavírus, sem danificar a célula que hospedava o vírus. Em seguida vieram os testes em humanos, que duraram quatro meses. Foram testes do tipo duplo cego, ou seja, nem os médicos nem os pacientes sabiam quem estava tomando o remédio de verdade e quem estava tomando placebo.

Entre os pacientes infectados pelo coronavírus, e que fizeram o tratamento precoce, estava o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes. Ele destacou que o remédio só é eficaz no tratamento durante os primeiros sintomas, e não funciona para fazer prevenção à covid-19.

A apresentação dos dados preliminares da pesquisa ocorreu nesta segunda-feira (19), em uma cerimônia no Palácio do Planalto. O presidente Jair Bolsonaro estava presente e comemorou o resultado.

Também nesta segunda o Brasil registrou 15.383 novos casos e 271 mortes causadas pela Covid-19. Ao todo, já são 5,25 milhões diagnósticos positivos e 154.176 vidas perdidas para o coronavírus. O balanço é do Ministério da Saúde.

* Com informações da Rádio Agência Nacional

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui