26.4 C
Guanambi
23.7 C
Vitória da Conquista

Bamin e Valec fizeram primeira visita técnica à Fiol após leilão de concessão

- Advertisement -

Últimas Notícias

Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.
- Advertisement -

Durante esta semana (21 a 24), equipes da Valec e da Bamin fazem visita técnica ao trecho ferroviário leiloado em abril deste ano, a Fiol I. A assinatura do contrato está marcada para o final do mês de agosto, mas a equipe técnica da estatal, liderada pelo diretor de Negócios, Jeferson Cheriegate, promoveu a visita para dar início aos trâmites de transferência do ativo à subconcessionária.

O trecho ferroviário em questão, denominado Fiol I, vai de Ilhéus/BA a Caetité/BA e foi arrematado pela mineradora Bamin pelo valor de outorga de R$ 32,7 mi, com previsão de R$ 3,3 bi em investimentos, sendo R$ 1,6 bi destinados à conclusão das obras do trecho leiloado. De acordo com a modelagem da subconcessão, ficou a cargo da BAMIN a execução de 25% remanescentes da Fiol e, posteriormente, a operação do trecho. A expectativa é que as obras sejam retomadas em breve, gerando empregos e movimentando de imediato a economia, e que o transporte de cargas tenha início nos próximos cinco anos.

Para Cheriegate, trata-se de um momento marcante, especialmente para a área de Negócios, criada recentemente na Valec. “Após anos trabalhando nesta obra, nossa empresa consegue vislumbrar a concretização deste grande ativo de infraestrutura. Como concessionária, a Valec tem um papel importante não só do ponto de vista contratual, mas na transmissão do conhecimento que adquirimos nesses quase 50 anos de dedicação ao setor ferroviário, e é isso que estamos fazendo aqui”.

FIOL II

As obras da Fiol II, trecho que liga Caetité/BA a Barreiras/BA, tem 485,4 km de extensão e são executadas pela Valec. A fim de trazer maior celeridade ao empreendimento, para que se torne um ativo viável para a subconcessão, a estatal firmou convênio com o Exército Brasileiro para atuar no lote 6, próximo a Correntina/BA, onde o Batalhão Ferroviário da corporação está mobilizado na construção de 18 km de ferrovia.

No entanto, as obras da Fiol II têm avançado em ritmo muito lento nos últimos meses.

Com informações da Valec

- Advertisement -
- Advertisement -

Relacionadas

Deixe uma resposta

- Advertisement -

Mais Lidas

- Advertisement -