32 C
Guanambi
23.3 C
Vitória da Conquista

Comitiva do Governo Federal visita Vitória da Conquista para acompanhar situação de ciganos

- Advertisement -

Últimas Notícias

Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.
- Advertisement -

Uma comitiva com representantes do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) está em Vitória da Conquista (BA) desde segunda-feira (19) para discutir ações para povos e comunidades da região, além de dialogar com autoridades locais. O grupo foi recebido pela prefeita do município, Sheila Lemos.

A prefeita destacou que a visita é fundamental para as políticas de direitos humanos. “Estamos felizes com a vinda do secretário nacional de Promoção da Igualdade Racial. O Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos sempre procura atender as demandas de Conquista da forma mais célere, visto que a ministra Damares tem uma carinho especial por nossa cidade”, afirmou.

Para o secretário nacional de promoção da igualdade racial, Paulo Roberto, promover políticas públicas junto aos gestores municipais faz a diferença na efetividade das ações. “Nós trabalhamos com 28 seguimentos, entre eles, ciganos, quilombolas e indígenas. Sabemos da especificidade de cada um e nossa missão aqui é assegurar que os direitos humanos não estão sendo violados”, disse.

Agenda

Na manhã desta terça-feira (20), a comitiva ministerial se reuniu com o procurador do Ministério Público Federal de Vitória da Conquista, Roberto Vieira e com o Defensor Público, José Raimundo. Durante a tarde, os representantes do Governo Federal estarão com o coordenador-geral da Polícia Civil, delegado Ney Brito.

Já na quarta-feira (21), a comitiva se reúne com representantes do Comando de Policiamento da Região Sudoeste da Bahia e uma mãe cigana que perdeu quatro filhos na última semana. Acompanham a agenda o coordenador de atendimento a violações de direitos humanos, da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos (ONDH), Vandervaldo Lima; o coordenador-geral de proteção à testemunha e aos defensores de direitos humanos, Douglas Franco; e a diretora de promoção dos direitos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, Marina Reidel.

Informações do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos

- Advertisement -
- Advertisement -

Relacionadas

Deixe uma resposta

- Advertisement -

Mais Lidas

- Advertisement -