18.3 C
Guanambi
12.7 C
Vitória da Conquista

1º Encontro dos Povos de Axé de Vitória da Conquista debaterá sobre Intolerância Religiosa neste sábado

- Advertisement -

Últimas Notícias

- Advertisement -

Acontecerá neste sábado (9), no Centro Cultural Glauber Rocha, o 1º Encontro dos Povos de Axé de Vitória da Conquista. O evento é promovido pela Rede Caminho dos Búzios, pelo Coletivo de Entidades Negras e pela Associação Cultural Agentes de Pastoral Negros.

O encontro tem o apoio da Prefeitura de Vitória da Conquista por meio da Coordenação de Promoção da Igualdade Racial (Copir), vinculada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes).

A programação terá início às 8h30 com previsão de encerramento às 18h e contará com a participação da sociedade civil e autoridades públicas. O tema racismo religioso será debatido em palestras, mesas redondas e rodas de conversas com lideranças religiosas da cidade e convidados de Salvador.

1º Encontro dos Povos de Axé de Vitória da Conquista
Reprodução

Um dos objetivos da atividade é reforçar a relevância da participação do povo de axé na  políticas, bem como, na importância das das ações do Governo Municipal voltadas para o povo de santo.

Segundo a coordenadora da Rede Caminho dos Búzios, Graça Alves, a temática principal do evento é a intolerância religiosa. “A gente vai conversar a respeito disso. O que se fazer para evitar a intolerância religiosa, que atitudes tomar quando isso acontecer. Por isso, estamos convidando representações da OAB, Ministério Público, Defensoria Pública, polícias militar e civil, para que eles entendam a nossa situação, a nossa prática religiosa” explicou Graça.

O secretário da Semdes, Michael Farias, ressaltou a importância do apoio ao evento: “Ações dessa natureza são fundamentais para a construção de novas relações sociais, sob o prisma do respeito à diversidade e da equidade como valor humano, por essa razão nosso governo apoia irrestritamente essas iniciativas”.

“Frequentemente recebemos denúncia de atos de intolerância em nossa prática religiosa, seja com depredação de nossos objetos sagrados, seja com carro de som nas portas dos terreiros e tantos outros atos, que não deveriam, mas fazem parte do nosso dia adia como povo, por isso, este encontro, será muito importante”, declarou Olinda Pereira, c coordenadora da Copir e yalorixá.

- Advertisement -
- Advertisement -

Relacionadas

Deixe uma resposta

- Advertisement -

Mais Lidas

- Advertisement -