18 C
Guanambi
15.8 C
Vitória da Conquista

IBGE inicia venda de mapa-múndi com Brasil no centro do mundo

Mais Lidas

O mais recente mapa-múndi, elaborado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ficou disponível para venda a nesta terça-feira, 16 de abril, no formato A3 (42,0 x 29,7cm), pelo valor de R$ 10.

Este novo mapa-múndi, que traz como novidade o Brasil no centro da representação e a 9ª edição do Atlas Geográfico Escolar, foi lançado na semana passada em evento na Casa G20, no Rio de Janeiro. De acordo com a Agência Brasil, com o sucesso que o mapa tem feito, o instituto recebeu diversas consultas e pedidos sobre a sua disponibilidade. Atendendo às demandas, o IBGE passou a comercializar o produto em sua loja virtual.

O mapa conta com informações básicas sobre o país (como população e área) e marcações nos países que compõem o G20, grupo de cooperação econômica com as principais economias do mundo: África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, França, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Reino Unido, Rússia e Turquia.

Mapas eurocêntricos e poder

Representações cartográficas sempre fizeram parte da história humana. O que antes representava pequenos recortes espaciais, passou a ter uma escala cada vez maior a partir das Grandes Navegações (século XV). Entretanto, uma das maiores dificuldades enfrentadas é a de representar um espaço global e tridimensional (três dimensões) em um espaço plano bidimensional (duas dimensões).

Com o passar do tempo, os mapas tornaram-se um forte instrumento de poder geopolítico. Como em sua grande maioria, eram desenhados pelos colonizadores, a Europa sempre estava no centro das representações. Esta centralidade passava a impressão de, inconscientemente, este continente estar no centro do mundo, como a civilização a ser seguida, o local onde todas as riquezas e a prosperidade se encontravam.

O grande destaque que chamou a atenção das pessoas neste novo mapa é o fato de o Brasil estar no ponto central da representação, não mais a Europa. Este movimento foi recebido com entusiasmo pelos brasileiros, o que justifica a alta demanda para adquirir o novo mapa-múndi.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas