Reprodução

A campanha “O Brasil Que Eu Quero”, incentivada pela Globo nos seus telejornais, enfrenta resistência do grande público, segundo o jornalista Léo Dias. Uma corrente que circulou no WhatsApp pedia justamente o contrário, que a população enviasse à emissora vídeos que mostrassem as mazelas do país.

A campanha reversa deu tão certo que a emissora convocou seus principais jornalistas para servirem de exemplo e, assim, animar o público a fazer o mesmo.

 A corrente ganhou o nome de “O Brasil que eu não quero”. O pedido do povo foi maior que o da Globo e a emissora recebeu milhares de vídeos feitos em ruas sem asfalto, lugares abandonados pelos governantes e com mensagens realistas sobre o Brasil em que vivem, aliadas ao pedido de melhorias para o país.
Anúncio

Deixe uma resposta