Reprodução
Anúncio

O governo do Distrito Federal (DF) afastou preventivamente, nesta segunda (18), dois funcionários do Complexo Penitenciário da Papuda. A decisão foi tomada após a Polícia Civil encontrar pendrives, chocolates e outros objetos proibidos nas celas do ex-ministro Geddel Vieira Lima e do ex-senador Luiz Estevão.

Segundo o G1, foram afastados o diretor do Centro de Detenção Provisória (CDP), José Mundim Júnior, e o subsecretário do Sistema Penitenciário do DF, Osmar Mendonça de Souza.

Com a mudança, ficam como gestores interinos o diretor-adjunto do CDP, Wanderlei Melo Ribeiro Alcântara, e o coordenador-geral da Subsecretaria do Sistema Penitenciário, Celso Wagner de Lima.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do DF informou que abrirá sindicância para “apurar as circunstâncias da entrada de objetos não permitidos dentro do Centro de Detenção Provisória”.

A investigação, segundo a pasta, vai tentar identificar “o envolvimento de servidores, visitantes e/ou advogados. Haverá ainda a instauração de inquérito disciplinar para investigar falhas cometidas por internos”.

Anúncio

Deixe uma resposta