21.7 C
Guanambi
18.9 C
Vitória da Conquista

Bahia contrata advogado espanhol “Messi do direito esportivo” para caso Victor Ramos

- Advertisement -

Últimas Notícias

Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.
- Advertisement -

Marcus Alves, de São Paulo (SP), para o ESPN.com.br

O Bahia contratou o advogado espanhol Juan de Dios Crespo, que fez a defesa de Luis Suárez no episódio da mordida no italiano Chielini na Copa-2014, para atuar no caso Victor Ramos. A diretoria tricolor entrou com mandado de garantia no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), nesta semana, alegando que o diretor de registros da CBF, Reynaldo Buzzoni, prestou informações incorretas na transferência do defensor para o Vitória.

Crespo já chegou a ser chamado, inclusive, pela imprensa de seus país de “Messi do direito esportivo”.

Com a experiência de ter atuado em mais de 200 casos no CAS (Corte Arbitral do Esporte), ele emitiu parecer que atesta a transferência de Victor Ramos como sendo internacional e, assim, sujeitando o Vitória a possível eliminação no Campeonato Baiano e, inclusive, sanção na Fifa.

“Com respeito ao caráter nacional ou internacional da transferência e de acordo com a informação outorgada existem dois cenários.

§ O primeiro cenário e seguindo as regras gerais, a transferência se considera de caráter internacional já que participam dois clubes que pertencem a duas diferentes associações. O erro administrativo de um dos clubes não muda o caráter internacional da transferência pelo que, sem importar que o ITC (atestado de transferência internacional) siga no Brasil, a transferência segue sendo entre dois clubes que pertencem a diferentes associações, portanto, é internacional.

§ O segundo cenário é considerar como transferência nacional, sempre e quando se cumpram todas as circunstâncias mencionadas no regulamento. Isto quer dizer que existiu um empréstimo, ou sub-empréstimo, entre o Palmeiras e o Vitória com autorização do Monterrey ainda que o Palmeiras ainda tivesse contrato vigente com Victor Ramos. Aqui existiria uma transferência entre dois clubes que pertencem a uma mesma associação e por isso teria caráter de transferência nacional”, diz trecho do documento ao documento ao qual o ESPN.com.br teve acesso.

REPRODUÇÃO

Documento enviado pela CBF à federação baiana
Documento enviado pela CBF à federação baiana

Em ofício encaminhado à federação baiana no último dia 28 de março, a CBF assegurou que a transferência de Victor Ramos para o Vitória foi feita a partir do Palmeiras com autorização do Monterrey.

Procurado, o clube mexicano negou, através de sua assessoria de imprensa, ter conhecimento sobre o caso. O Palmeiras, por sua vez, disse também desconhecer o assunto e ter sido surpreendido com o fato de Victor Ramos se encontrar, conforme revelado pela reportagem, ainda ligado ao seu elenco no TMS (sistema de transferências da Fifa).

A CBF não respondeu, até o momento, as perguntas enviadas pela reportagem.

A Fifa, também consultada sobre a situação, comunicou que se pronunciará em breve sobre o imbróglio envolvendo o atleta.

- Advertisement -
- Advertisement -

Relacionadas

Deixe uma resposta

- Advertisement -

Mais Lidas

- Advertisement -