Divulgação

A terceira edição do Seminário de Agroecologia e Produção Orgânica (III Seapo) do Instituto Federal Baiano – Campus Guanambi será realizada nesta sexta-feira (12) e sábado (13). Além do seminário, acontece também a III Feira de Base Agroecológica do Território Sertão Produtivo.

O evento contará com palestras e oficinas voltadas para a produção orgânica e beneficiamento de alimentos. Também haverá estandes de biofertilizantes, sementes, plantas medicinais e microgreens, além de apresentações de trabalhos científicos.

As inscrições já foram encerradas e a expectativa da organização é de que 300 pessoas participem das atividades do seminário. Quem não se inscreveu pode participar livremente da Feira de Base Agroecológica e adquirir os produtos da agricultura e agroindústria familiar, produzidos sem uso de conservantes, aditivos não orgânicos.

Colabore

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e seja um assinante - Saiba como!

 

O Seminário de Agricultura e Produção Orgânica é uma realização do Núcleo de Estudos em Agroecologia e Produção Orgânica (Neapo) e contará com a participação de agricultores, membros do Colegiado Territorial, gestores públicos, integrantes do poder legislativo e judiciário, sociedade civil organizada, técnicos, pesquisadores, professores, nutricionistas, zootecnistas, estudantes (Agronomia, Agroindústria, Medicina, Farmácia, Medicina Veterinária), empresários da área de alimentos e demais interessados na produção de alimentos aliada à saúde e qualidade de vida.

Segundo a professora Felizarda Bebé, coordenadora do evento, a feira terá a participação de vinte produtores dos municípios de Caetité, Candiba, Guanambi e Palmas de Monte Alto.  “São agricultores e agricultoras que optaram por produzir alimentos que além de saudáveis, contribuem para a conservação do solo e para o meio ambiente de forma geral. São produtos de excelente qualidade, vegetais, frutas, artesanato, doces, conservas e muito mais”, disse.

A professora explica que ainda não há produtores certificados para a produção de alimentos orgânicos em nenhum dos municípios do Território Sertão Produtivo, mas que no entanto essa realidade está sendo mudada. “Ainda neste mês de abril teremos os primeiros agricultores certificados para produção de alimentos orgânicos no nosso território. São três produtores de Candiba e dois de Caetité que aguardam apenas a inspeção da certificadora Povos da Mata. Após a conclusão desta certificação, iniciaremos o processo novamente com outro grupo de agricultores do território”, explicou.

Veja como foi a II edição do evento

O Seminário também reunirá trabalhos científicos nas seguintes áreas: experiências agroecológicas; bioinsumos, adubação e controle de insetos que podem se tornar pragas e de fitopatógenos que podem provocar doenças; danos causados pelos agrotóxicos; agricultura orgânica; pecuária orgânica; medicina alternativa; plantas medicinais; alimentação com PANCs; homeopatia pecuária e humana.

O evento contará ainda com a participação de associações e cooperativas rurais, sindicatos de agricultores e trabalhadores, além de entidades como o Centro Público de Economia Solidária (Cesol), Casa de Agroecologia do Semiárido (Casa), Secretaria de Desenvolvimento Regional do Governo da Bahia, Ministério da Agricultura e Secretarias Municipais de Agricultura e Meio Ambiente.

Visite a Página do III Seminário de Agroecologia e Produção Orgânica

Deixe uma resposta