Bovinocultura de Leite

A produção leiteira é uma atividade rural exercida por milhares de famílias em todo o país. A renda vinda desta atividade garante a sustentabilidade financeira durante todo ano, uma ótima alternativa para diversificar as atividades das pequenas propriedades rurais.

Veja fotos do I Dia de Campo da Bovinocultura de Leite

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e seja um assinante - Saiba como!

 

Visando fomentar esta atividade, o Instituto Federal Baiano recebeu no dia 18 de maio centenas de técnicos, produtores e estudantes para a realização do I Dia de Campo da Bovinocultura de Leite.

Além dos professores do IF Baiano – Campus Guanambi, a atividade contou com a participação de professores do Centro Universitário UniFG e da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb). Eles apresentaram as técnicas que visam aumentar a produtividade, a qualidade e a lucratividade da produção, baseando no melhoramento genético, no manejo apropriado e na alimentação balanceada e de qualidade.

O evento foi organizado por professores e estudantes dos cursos de ciências agrárias, fazendo parte das ações de Ensino, Pesquisa e Extensão da Instituição.

O professor do IF Baiano, José Assunção Júnior, coordenador do Dia de Campo, ressaltou a importância da cadeia produtiva do leite para a economia rural. “A gente acredita, apoia, e incentiva a produção de leite, porque é uma atividade que estamos vendo que dá certo no semiárido nordestino. Apesar de seco, a nossa região tem condição de produzir alimento para armazenar, usando as tecnologia que dispomos, para alimentar a vaca no período seco. Esse clima seco propicia uma vaca mais saudável, a proliferação de doença e parasitas é menor nessas condições climáticas. Também permite-se reduzir a quantidade ou eliminar o uso de quimioterápicos “, ressaltou.

Pronunciamentos e palestra com o professor Márcio Pedreira

O professor Márcio Pedreira da Uesb, palestrante do evento, lembrou da importância da tecnologia para atividade como alternativa de promover a sucessão de produção. “O campo mudou, a tecnologia já está sendo diferente, as pessoas estão envelhecendo. Ai a gente vê a necessidade da sucessão da cadeia de produção dentro das fazendas. Isso é um problema hoje, na pequena propriedade, na agricultura familiar e até mesmo nas grandes fazendas”, comentou.

Carlito Barros, diretor-geral do IF Baiano – Campus Guanambi, mostrou sua satisfação com a presença de produtores e profissionais no evento, ressaltando o empenho da instituição para promover eventos que ajudem a propagar o conhecimento para comunidade. A fala do diretor foi corroborada pela coordenador de Extensão Joilma Santos.

Veja fotos do I Dia de Campo da Bovinocultura de Leite

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui