Foto: Divulgação | Ascom - ADAB

A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) apreendeu, nesta quarta-feira (18), duas carretas transportando aves de forma irregular na divisa da Bahia com Minas Gerais, próximo a região de Guanambi.

De acordo Assessoria de Comunicação da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB), cerca de 5.700 galinhas de descarte foram interceptadas após os condutores não atenderem ao sinal de parada emitido pelos fiscais. A Polícia foi acionada e iniciou a perseguição.

Segundo a PRE, após abordagem, as aves foram encontradas sem a Guia de Trânsito Animal (GTA), documento necessário para o transporte de animais, exigido pela legislação.

Ainda conforme a PRE, a guia também deve ser emitida e assinada por um médico veterinário oficial.

Para a ADAB, a prática de comercialização sem atestar a sanidade das galinhas pode significar entrada de doenças no estado.

O diretor-geral do órgão fiscalizador, Maurício Bacelar, enfatiza que produtores de outros estados tentam circular pela Bahia de forma ilegal, no entanto, sem o documento sanitário, as aves não podem ser comercializadas, o que colocaria em risco a sanidade de 18 milhões de animais do rebanho avícola baiano.

A ADAB ficou responsável pelas notificações necessárias e destinação das aves que foram encaminhadas ao abate em frigorífico certificado, sob escolta policial. “Imagine quantos frigoríficos são prejudicados, quantos empregos da Bahia estão em risco? Essa prática é criminosa e tem quer ser combatida para desarticular as ações audaciosas de gente sem compromisso com o desenvolvimento da cadeia produtiva”, ressalta Bacelar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui