Cachoeira Veu de Noiva livramento de nossa senhora brumado
Reprodução

Choveu forte em Livramento de Nossa Senhora (145 quilômetros de Guanambi), Rio de Contas e outros municípios daquela região neste domingo (8).

Os moradores ficaram impressionadas com uma cena não muito comum nos últimos anos de seca, o volume da cachoeira Véu de Noiva.

A queda d´água de mais de 200 metros é formada pela salto do rio Brumado na Serra das Almas, no Pontal da Chapada Diamantina, próximo à divisa com o município de Rio de Contas.

A chuva foi intensa em toda a região da serra cortada pelo rio e a vazão do rio aumento muito neste domingo. Segundo moradores da cidade, esta é uma das maiores cascatas formadas na cachoeira em pelo menos dez anos.

O nível do rio Taquari também subiu e impressionou ao tocar a ponte no fim da tarde. Este rio desaguá no rio Brumado próximo à entrada da cidade de Livramento de Nossa Senhora. O rio Brumado, por sua vez, viaja até a sua foz no rio de Contas, no município de Tanhaçu.

Chuva causa alagamentos em Malhada

Também choveu forte em Malhada, às margens do rio São Francisco, distante 110 quilômetros de Guanambi. Segundo informações José Castor, secretário de Agricultura do município, o acumulado no dia foi de 91 mm.

Choveu forte pela manhã e a tarde caiu um temporal de cerca de 60 mm em apenas 45 minutos, o que fez que ocorressem alagamentos em algumas bairros da cidade.

Água alagou ruas e chegou a invadir casas, no entanto, ninguém ficou desalojado.

Nível do rio São Francisco

O nível do rio São Francisco continua aumentando, chegando a 6,45 m na tarde de domingo, em Malhada. A previsão é de que o nível continue subindo devido à abertura das comportas da Usina Hidroelétrica de Três Marias, em Minas Gerais.

Segundo o Serviço Geológico do Brasil (CPRM), o pico de cheia do Velho Chico deve ser alcançado na próxima quarta-feira (11), em Malhada e Carinhanha, e em Bom Jesus da Lapa no dia seguinte.

Balneário Pontal em Carinhanha, tarde de sábado (7) – Foto: Domingos Lisboa

Em Três Marias a situação se normalizou e não deverá ser necessário aumentar a defluência. Na noite desde domingo, segundo dados da Cemig, responsável pela festa administração da usina, a vazão afluente ficou menor do que a vazão defluente às 22h.

Depois de receber mais de 5.000 m³/s na semana passada, a vazão de entrada chegou a 2.065,6³/s, menor do que a defluência que está em 2.066 m³/s.

Ceraíma

Choveu bastante na cabeceira dos rios formadores do lago de Ceraíma. Imagens enviadas por moradores mostra o grande volume de água que desce em direção à barragem.

Até a última sexta-feira (6), a barragem segurava 84% de seu volume útil. A expectativa é de esse percentual cresça até meados da semana que se inicia.

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui