27.5 C
Guanambi
25.2 C
Vitória da Conquista

Junho foi o mês com mais casos e mortes por Covid-19 em Guanambi

- Advertisement -

Últimas Notícias

Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.
- Advertisement -




Junho foi o mês com mais casos e mortes relacionados à Covid-19 em Guanambi desde o início da pandemia. A Secretaria Municipal de Saúde registrou 1.808 casos e 27 óbitos da doença. Também foram registrados recordes de casos diários e semanais no decorrer do mês.

Em relação a óbitos, os números da doença no município superaram os registros de março, mês com maior número de registro até então, 25 no total, com 1.481 casos. A taxa de letalidade foi de 1,69%, maior do que em junho, de 1,49%.

Já em relação ao número de casos, o mês com maior registro era maio, com 1.509 confirmações. Em junho, este número aumentou 19,8% em relação ao mês anterior. No mesmo período, as mortes aumentaram 68,75%.

O município chegou no último dia do mês à marca de 9.667 casos e 109 mortes. A taxa de mortalidade, quando se leva em conta os óbitos em relação à população, foi a  128 por 100 mil habitantes. Já a letalidade, relação entre casos e mortes, está em 1,13%.

Em todo o período da pandemia, 776 pacientes precisaram de internação por conta das complicações da doença. Este número corresponde a 8% do total de casos.

Os dados tabulados pela Agência Sertão mostram que o número de óbitos poderia ter sido muito maior se não tivesse sido iniciada a vacinação. O percentual de morte entre idosos com 70 anos ou mais caiu 64% em relação ao mês de março, quando a vacinação ainda estava começando.

Dos 25 pacientes mortos naquele mês, 18 tinha 70 anos ou mais. Já em junho, dos 27 mortos, 20 tinham menos de 70 anos. A média de idade dos mortos em março foi de 71,36 anos, enquanto que em junho esta média foi de 55,18 anos.

Além da vacinação, a alta predominância da variante P1, originária de Manaus (AM) e considerada mais infecciosa, contribuiu para o aumento das mortes entre os mais jovens. Em todas as regiões da Bahia, a P1 está com equivalência média de 85% dos casos da Covid-19.

De acordo com a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), o volume de idosos acima de 60 anos internados com a Covid-19 caiu77%.

Comparativo Março x Junho




- Advertisement -
- Advertisement -

Relacionadas

Deixe uma resposta

- Advertisement -

Mais Lidas

- Advertisement -