27.4 C
Guanambi
24.4 C
Vitória da Conquista

Hospital Esaú Matos em Vitória da Conquista enfrenta superlotação desde o Natal

- Advertisement -

Últimas Notícias

Tiago Marqueshttps://agenciasertao.com/
Tiago Marques é redator e editor do site Agência Sertão. Trabalha com produção de conteúdo noticioso para rádio e internet desde 2015.
- Advertisement -

A Fundação Pública de Saúde de Vitória da Conquista (FSVC) responsável pela gestão do Hospital Municipal Esaú Matos, emitiu nota informando o quadro de superlotação que a unidade hospitalar enfrenta desde o Natal. De acordo com a entidade, dentre os motivos está a alta demanda, aumentada em mais de 50% em relação à capacidade de atendimento.

Segundo a nota, desde a última terça-feira (4), a situação se agravou. A pediatria do Hospital Esaú Matos encontra-se, atualmente, com dez pacientes internados no pronto socorro, sendo cinco com maior gravidade, aguardando leitos de UTI pediátrica. Entre estes dez pacientes, dois estão intubados, respirando por meio de aparelhos.

A FSVC comunicou ainda que situação parecida ocorre no pronto atendimento obstétrico, onde a procura de pacientes com síndromes gripais aumentou consideravelmente, para cerca de 20 atendimentos por dia de gestantes com os referidos sintomas.

A nota explica ainda que , diante do quadro viral que ocorre em todo o país, a unidade de saúde está aplicando a investigação de painel viral (pesquisa de vírus respiratórios, incluindo a cepa Influenza A H3N2) e pesquisa de Sars Cov-2 (Covid-19) para todos os pacientes internados na unidade hospitalar, pois tratam-se de doenças altamente contagiosas, que requerem cuidado tanto da equipe, quanto das outras pessoas que têm procurado atendimento na unidade.

Por esta razão, a orientação da FSVC/Esaú Matos é de que as pessoas procurem o serviço médico hospitalar somente em caso de extrema necessidade, pois há risco de colocar em perigo a vida das pessoas que porventura tiverem contato com alguns destes pacientes

“Nesse momento difícil, em que a unidade está superlotada, o Hospital Municipal Esaú Matos, não mede esforços, ao contrário, numa operação de sobre-esforço realiza medidas acima da capacidade operacional comum”, diz trecho da nota.

O hospital ainda ressalta que, apesar de não possuir Unidade de Terapia Pediátrica, todos os pacientes que estão no pronto socorro recebem cuidados intensivos contínuos, aguardando que a Central de Leitos do Estado da Bahia providencie leitos de UTI.

Com o objetivo de melhorar o fluxo de atendimento que estabeleça prioridades, a FSVC/Esaú Matos utiliza classificação por meio de cores que sinalizam o potencial de risco para a vida, agravos à saúde ou grau de sofrimento dos pacientes. A instituição segue a ordem definida no Protocolo de Manchester de Classificação de Risco, utilizado no Sistema Único de Saúde (SUS).

Após triagem, usuários recebem identificação de cores, onde a vermelha indica a necessidade de atendimento imediato, pois há alto risco de morte. A cor laranja representa casos muito urgentes, ou seja, graves e risco significativo de evoluir para a morte. A amarela aponta necessidade de atendimento prioritário, o mais rápido possível. A cor verde indica que o caso é menos grave e representa pouca urgência. No caso da cor azul, significa situações de menor complexidade, a recomendação é procurar atendimento em Unidade Básica de Saúde.

“E mesmo diante de todo este cenário, é imprescindível destacar dois pontos que permeiam o atendimento no Esaú Matos. A unidade atende Vitória da Conquista e outros 70 municípios pactuados da região e norte de Minas Gerais. E todas as pessoas que buscam os serviços do Esaú Matos, ainda que tenham uma espera maior que a desejável, estão sendo atendidas”, pontou a Fundação.

- Advertisement -
- Advertisement -

Relacionadas

Deixe uma resposta

- Advertisement -

Mais Lidas

- Advertisement -