22.2 C
Guanambi
15.6 C
Vitória da Conquista

Após dia mais quente do ano, Vitória da Conquista registrou chuvas com acumulado de até 80 milímetros

Mais Lidas

Depois de uma tarde de muito calor, com a máxima chegando aos 32,5ºC, a maior de 2023 até o momento, o tempo mudou em Vitória da Conquista nesta quinta-feira (20). Dois temporais atingiram a maior parte da cidade, um no fim da noite e outro nas primeiras horas desta sexta-feira (21).

De acordo com os dados da estação meteorológica do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), instalada na Uesb, o acumulado na localidade foi de 80 mm, sendo 30 mm pela noite e 50 mm pela manhã.

Já os pluviômetros do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) registraram nas últimas 24 horas os volumes de 49 mm no bairro Recreio, 54 mm no Lomantão, 60 mm no Centro, 63 mm no Patagônia e 72 mm no bairro Barcelar.

Todo este volume de chuva causou alagamentos e alguns transtornos na cidade. Durante a noite, um estabelecimento comercial foi invadido pela enxurrada na na esquina das ruas Paulino Fonseca e Rua José de Oliveira Lima, no Alto Maron. Na Avenida São Geraldo, a força da água chegou a arrastar alguns carros e motos que trafegavam pela via.

Pela manhã, o temporal foi ainda mais forte e novas situações de risco foram ocasionadas pela cidade, principalmente com imóveis invadidos pelas enxurradas.

Não chovia de forma generalizada em toda a cidade deste 22 de janeiro. Depois de atravessar fevereiro e marços secos, voltou a chover no início de abril, no entanto em volumes inferiores a 10 mm em boa parte da cidade.

As previsões continuam apontado para a possibilidade de ocorrência de novas chuvas até domingo na cidade. O Inmet emitiu três alertas para chuvas intensas em metade dos municípios da Bahia.

Ocorrências

Na quinta, a Defesa Civil registrou cinco ocorrências e na manhã de sexta foram 15 . Duas famílias moradoras dos bairros Panorama e Santa Cecília ficaram desalojadas e já foram contatadas pela equipe social da Prefeitura. Houve o desabamento parcial de uma casa, tendo sido a moradora retirada da moradia pela Defesa Civil.

Outro imóvel, onde existe uma casa e uma marcenaria, na parte baixa do Santa Cecília, próximo à Avenida Presidente Vargas, também foi invadido pela enxurrada. Isso se deu em razão do extravasamento de água do canal, que causou a enxurrada. Nem mesmo nas chuvas fortes dos finais de de 2021 e de 2022 provocou extravasamento do canal.

“Estamos em alerta, equipes e equipamentos da Seinfra, Deserg, Sesep e Semma. além da Defesa Civil,  ficarão em plantão permanente e assim que as chuvas cessarem, vamos iniciar a recuperação do pavimento que foi estragado”, afirmou a prefeita Sheila Lemos.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Últimas