Geovane Santos | Agência Sertão
Anúncio

Geovane Santos | Agência Sertão

A Associação de Karatê Tigre promoveu neste domingo (9), a I Copa de Karatê Nilson Viana. O evento ocorreu no Campus do Centro Universitário – UniFG, em Guanambi, e contou com algumas parcerias, incluindo a da instituição de ensino superior.

Participaram da competição 15 escolas onde se treinam artes marciais japonesas (Dojos) da região. Entre elas – acadêmias de Guanambi, Caetité, Condeúba, Mortugaba, Jacaraci e Jequié na Bahia e Espinosa do Norte de Minas Gerais. A competição durou em torno de 8h, com disputas de várias categorias desde a fraldinha, abaixo de 6 anos até a categoria Master, acima de 35 anos.

Apesar de ter um cunho competitivo, a I Copa de Karatê, segundo os organizadores, é um evento preparatório interno para competições oficiais. O coordenador de arbitragem e professor de Karatê (Sensei) geral, Nilson Viana, destaca a importância da modalidade, que irá estrear como esporte olímpico em Tóquio 2020, na formação social das crianças.

“O Karatê hoje é reconhecido como esporte olímpico. Esses campeonatos que são feitos internamente, visam preparar essas crianças na área esportiva e também disciplinar. Com isso, elas tendem a crescer em sua vida social – na escola e em casa através da disciplina e do respeito. A expectativa é que essas crianças realizem o sonho de ser um campeão – baiano, brasileiro até se tornar um campeão olímpico”, revela Nilson.

Na disputa foram entregues aos melhores colocados diversas medalhas – ouro, prata e bronze respectivamente. Na Acadêmia Dojo de Guanambi do professor André Sniper, organizador do evento, os dez inscritos conquistaram medalhas. Destaque para Ana Clara Pereira, ouro em Kata (sequência de movimentos – técnica de ataque e defesa sem luta) e ouro em kumite (luta/combate) e Ana Clara Neves, ouro em Kata divisão especial faixa roxa, marrom e preta, Prata em kata, divisao de faixa verde e Bronze em kumite. Ambas com 9 anos de idade.

Pablo Dourado atleta de 15 anos, patrocinado pela UniFG, explica o quanto o incentivo através do patrocínio tem sido significativo para sua carreira esportiva e social. “Como atleta o patrocínio tem ajudado bastante. Os campeonatos que eu não conseguia participar, devido ao transporte, hoje eu consigo. Como cidadão, eu penso duas vezes nas coisas que falo e faço”. Pablo é faixa rocha de Karatê na categoria Cadete – até 15 anos e foi campão baiano e mineiro no Kata 2017 e 2018 respectivamente.

A acadêmia Dojo de Espinosa, foi a equipe que conquistou mais medalhas de ouro e levou para cidade mineira o troféu Nilson Viana. Destaque para a atleta sub 10 Emily que conquistou duas medalhas de ouro no Kata e Kumite. Esse evento revelou a quantidade de crianças e mulheres que tem participado da modalidade esportiva.

Anúncio

Deixe uma resposta