Tiago Marques | Agência Sertão

Um terreno público medindo 1200 m², localizado no Centro Empresarial Belo Horizonte, é alvo de uma polêmica sobre a sua doação. O imóvel que pertencente a prefeitura de Guanambi está para ser doado para a empresa Adevilson Rodrigues Soares – ME, com o nome fantasia Construções Soares. O fato curioso é que o terreno já foi murado, antes mesmo da doação ser aprovada pelos vereadores.

Adevilson já ganhou um terreno no bairro Sítio Vomitamel em 2011, no espaço de 650 m² ele construiu uma oficina mecânica, agora pleiteia uma área maior para ampliar a empresa. Ele é proprietário de um veículo alugado pela prefeitura que, segundo denúncia, estaria a serviço do ex-prefeito Charles Fernandes para uso particular. Após a denúncia, o veículo foi identificado com adesivos, no entanto, a prefeitura não se pronunciou sobre o caso.

O terreno fica ao lado da sede da Igreja Assembleia de Deus do Bairro Belo Horizonte, conforme o croqui do Centro Empresarial. Segundo vizinhos, o muro foi construído nos últimos meses e um portão novo foi colocado, dentro da construção, encontram-se cavaletes, blocos e brita.

Terreno de 1200 m² fica ao lado de uma igreja evangélica

Procurado pela Agência Sertão, Adevilson disse que desconhece que o terreno esteja murado e que não foi ele o responsável pela obra. A assessoria de comunicação da prefeitura não soube informar quem murou a área pública.

Nesta segunda-feira (30), a Comissão de Constituição, Justiça e Redação Final da Câmara deverá emitir o parecer sobre este e outros projetos de doação de terrenos que o executivo enviou à casa.  A comissão é composta pelos vereadores Vanderlei Florêncio, Joventino Neto (Presidente) e Rafael Macedo. Caso a comissão julgue irregularidades, os projetos serão arquivados e não irão para votação no plenário.

Centro Empresarial Belo Horizonte

Planta de Situação do Centro Empresarial

Criado pela Lei nº 1.014 de 2015, o Centro Empresarial Belo Horizonte fica no bairro de mesmo nome, em uma área de 14.482,00 m². Segundo a sua lei de criação, o objetivo do empreendimento público é “ampliar o desenvolvimento econômico de Guanambi, incentivando  a instalação de microempresas e empresas de pequeno porte, com intuito de gerar emprego e renda para os munícipes, observando os princípios constantes da Lei Complementar nº 123/2006 – Estatuto Nacional da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte”.

São ao todo 16 imóveis, incluindo o lote onde foi construída a igreja. Ao lado do Centro Empresarial está sendo construída a nova sede da UNOPAR.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui