Onze presos da Cadeia Pública de Sobral, no Ceará, continuam foragidos desde ontem (27). Segundo a secretaria estadual da Administração Penitenciária (SAP), as buscas foram iniciadas na manhã desse domingo, mas nenhum dos fugitivos havia sido localizado até as 11 horas de hoje (28).

Os internos se aproveitaram do horário de visita para preparar o local da fuga, mas a secretaria não deu detalhes. Os presos recebem os visitantes dentro das próprias celas.

Na semana passada, o secretário da Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuquerque, determinou a suspensão das visitas aos presos até o fim dos ataques criminosos que ocorrem no estado desde o último dia 2. Questionada sobre o fato, a assessoria da secretaria informou que a proibição não se estende a todas as unidades do sistema prisional e que a Cadeia Pública de Sobral é uma das que ficaram de fora da medida disciplinadora restritiva.

De acordo com a secretaria estadual, desde o início dos ataques a ônibus, veículos, prédios públicos, estabelecimentos bancários e edificações em vias públicas, o governo estadual convocou 440 novos agentes penitenciários para iniciar as atividades de forma imediata. Os primeiros 220 foram encaminhados à região metropolitana.

Segundo autoridades estaduais e especialistas em segurança pública, os ataques podem ser uma reação de facções criminosas à nomeação do secretário de Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuquerque, e ao anúncio de medidas para reforçar a segurança nos presídios.

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e seja um assinante - Saiba como!

 

Os 11 internos que fugiram ontem são Nilson Gomes da Silva, Saymon Gabriel Sales de Paiva, Alexsandro Felipe Gomes Santos, Antônio Gonçalves Santos Filho, Matheus Alves de Sousa, Paulo Henrique de Paula Martins, Antônio Elton Nascimento Sales, Antônio Tarcísio Arruda, Michel Silva Prudêncio, Higor Viana Siqueira e José Wesley Lima da Silva.

Fonte: Alex Rodrigues – Repórter da Agência Brasil

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui