Joana Martins | Agência Sertão
Anúncio


Está acontecendo na praça Gercino Coelho (praça do Bradesco) em Guanambi a Feira Popular do Livro. O evento prossegue até o dia 28 de julho e tem o objetivo de vender livros com valores acessíveis para a comunidade de Guanambi e região.

Segundo a organização, são mais de mil títulos de livros por valores que variam de R$ 5 a R$ 50. São disponibilizados livros infantis, acadêmicos, romances, literários e vários outros.

Em Guanambi não existe um livraria de grande porte e a biblioteca pública sofre com estrutura precária,  poucos livros e profissionais. Segundo o estudante Julio César, ações como essa disponibilizam acessos mais fáceis para aquisição de novos livros – “A leitura faz parte do meu cotiano e encontrar um livraria com um acervo de livros bons é difícil em Guanambi. Infelizmente, tenho adquirido novos exemplares pela internet ou em cidades mais distantes”.

Biblioteca pública de Guanambi funciona em estado precário, afirmou vereador

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e seja um assinante - Saiba como!

 

O vereador Arnaldo Azevedo (PSDB) usou a tribuna livre, durante sessão ordinária realizada no dia 19 de março deste ano, para reivindicar melhorias na Biblioteca Municipal Professora Nice Amaral, localizada na Rua Camerino Neves em Guanambi.  

O vereador solicitou que um representante da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer visitasse à biblioteca para pontuar as melhorias que podem ser feitas na estrutura do local. “Estou sugerindo que se faça isso, para que a biblioteca possa funcionar em sua totalidade”, comentou o vereador.

O vereador também frisou que – “É inadmissível uma cidade do porte de Guanambi não oferecer uma biblioteca pública digna à comunidade escolar. Existem alunos da rede pública, privada e universitária que não tem condições de ter acesso a um computador ou a livros”.

Na mesma ocasião, o político exigiu que a prefeitura de Guanambi desse explicações sobre os saques na conta onde está depositado o dinheiro da venda do imóvel onde funcionava a antiga biblioteca, na Rua Humberto de Campos. 

A prefeitura disse por meio de nota que o vereador deturpou as informações, tentando induzir a população ao erro. Ainda de acordo com a nota, o valor estava devidamente aplicado em conta específica.

Segundo o vereador Fabrício Lopes, na mesma Sessão, o município tem o projeto de uma moderna biblioteca com auditório, salas de leitura, internet wi-fi. No entanto ainda não tem os recursos necessários para o empreendimento.

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui