Reprodução

A inauguração do novo aeroporto de Vitória da Conquista vem gerando polêmicas antes do evento. O motivo é que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) limitou os convidados do Governador Rui Costa em uma quantidade bem inferior a dele e o governador argumentou que ficou em desvantagem.

Após um questionamento de Rui direto ao Planalto, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) dobrou o número total de convidados dele, de 300 para 600 e aumentou de 70 para apenas 100 convidados do governador. A forma desproporcional de acréscimo gerou mais polêmica.

Outro ponto questionado pelo petista é que  Bolsonaro escalou rivais de Rui para discursar no evento.

O desconforto é tamanho que os aliados do governador baiano passaram a defender publicamente neste domingo (21) que ele não vá à cerimônia. Os apoiadores ponderam, no entanto, que foi Rui quem sugeriu a festa e que o aeroporto é um feito politicamente relevante.

A visita de Bolsonaro ocorre em momento de tensão com o eleitorado do Nordeste, em razão das críticas flagradas na última sexta-feira (19), em que o presidente disse que “daqueles governadores da ‘paraíba’, o pior é o do Maranhão; tem que ter nada com esse cara”. O uso de um termo pejorativo para se referir aos nordestinos provocou a reação de governadores da região, que manifestaram “espanto e profunda indignação”. Além de muitas críticas nas redes sociais.

Se você gosta do conteúdo da Agência Sertão, colabore para o aprimoramento do nosso Jornalismo a partir de R$ 10 por mês e seja um assinante - Saiba como!

 

Segundo a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, a estratégia de limitar o número de convidados do governador baiano seria uma forma de “virar o jogo” em território inimigo.

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui