Reprodução

Uma campanha lançada na última semana incentiva mulheres vítimas de violência doméstica a pedirem ajuda em farmácias do país. Idealizada pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), em conjunto com a Anvisa e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o ‘Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica’ foi criado após um crescimento de quase 50% nos casos de violência após o início da pandemia do novo coronavírus.

A campanha orienta a vítima a desenhar um “X” em uma das palmas das mãos e mostrar para um atendente ou farmacêutico. A presidente da AMB, Renata Gil, explica que as farmácias foram escolhidas para a ação por serem “ambientes conhecidos, neutros e amistosos”.

A orientação, conforme ela, é que após ser abordado por uma vítima, o funcionário do estabelecimento mantenha a calma, conduza a mulher para uma sala reservada e acione a Polícia Militar por meio do 190. Caso a vítima precise ir embora, a orientação é que sejam anotados o endereço e o nome completo.

Renata Gil ainda explica que o “atendente ou farmacêutico não tem responsabilidade de figurar como testemunha da ocorrência, é apenas comunicante”.

Confira a vídeo.

*Com informações do Varela Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui