Foto: Brigada Voluntária de Incêndio - Smtran

Um incêndio destruiu cerca de 50 hectares de pastagem e vegetação na noite desta quarta-feira (22), em Guanambi. O fogo começou por volta das 17h30, próximo ao bairro industrial, e se alastrou por propriedades rurais adjacentes ao perímetro urbano.

A Brigada Voluntária de Incêndio da Superintendência Municipal de Transito (Smtran) foi acionada assim que o fogo começou e só conseguiu controlar o fogo por volta das 23h. Os três veículos de combate a incêndio foram utilizados para apagar as chamas, além de um caminhão pipa.

Segundo o agente Mota, o fogo foi iniciado em uma área cheia de lixo, localizada próxima às antigas usinas do bairro. Com o vento forte, as chamas acabaram se alastrando e atingindo a área rural.

Os agentes precisaram cortar os arames das cercas para avançar com os veículos no local de difícil acesso. Por pouco, as chamas não atingiram a casa do proprietário do terreno rural afetado pelo incêndio. Os brigadistas conseguiram desviar o fogo ao se posicionarem no terreno da residência.

Durante o combate ao incêndio, os reservatórios dos veículos precisaram de reabastecimento. Uma caixa d’água de um vizinho foi utilizada para fornecer parte da água usada no controle do fogo.

Brigada de Incêndio da Superintendência Municipal de Trânsito (Smtran) – Divulgação

De acordo com a Brigada Voluntária, este foi o maior incêndio já registrado em área rural e urbana em Guanambi. O fogo consumiu boa parte das cercas que limitam as propriedades afetadas.

O avanço do inverno na região deixa a vegetação seca e queimadas costumam ser comuns nessa época do ano. Além de causar prejuízos para a agropecuária e para a fauna, a fumaça próxima a áreas habitadas incomoda os moradores e causa danos a quem tem problemas respiratórios.

Embora a estação não tenha característica de temperaturas altas, a baixa umidade do ar contribui para deixar a vegetação mais seca e consequentemente mais inflamável. Nesta quarta-feira, a estação meteorológica do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), localizada no aeroporto municipal, registrou a menor taxa de umidade do ar dos últimos meses. Minutos antes do início do fogo, a umidade estava em 20% na cidade.

 

 

Responder

Por favor, escreva seu comentário
Digite seu nome aqui