eduardo_cunha-pmdb
Edição: Bahia Notícias

Às vésperas de levar o projeto Câmara Itinerante à Paraíba, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), teve o título de cidadão de João Pessoa negado pela Câmara de Vereadores. Em sessão nesta quarta-feira (8), os vereadores rejeitaram a ideia da vereadora Eliza Virgínia (PSDB), evangélica da Assembleia de Deus – mesmo segmento em que atua cunha. Na justificativa, Eliza argumentou que o presidente da Câmara era “a favor da família e da vida”. A vereadora avaliou que Cunha mereceria o título por ser contra o aborto e ter retirado “da tabela do Sistema Único de Saúde (SUS) o valor de um feto humano, que seria em R$ 415, em um aborto”. O projeto seria apreciado às pressas, para que Cunha recebesse o título durante a sessão da Câmara Itinerante nesta sexta (10), em João Pessoa. No entanto, o vereador Flávio Eduardo (PT) se recusou a relatar o projeto e, com o impasse, o presidente do legislativo municipal, Durval Ferreira (PP) decidiu encaminhar o projeto para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), segundo o jornal Correio da Paraíba.

Deixe uma resposta